Derrame ocular 


A palavra derrame está associada a vários acidentes vasculares diferentes, que podem ter consequências graves para a saúde. 

Desde os famosos AVCs, passando pela embolia pulmonar e até mesmo o derrame ocular. 

Em todos esses casos, é importante que os sintomas sejam reconhecidos o mais rápido possível para que as consequências não sejam permanentes.

Pensando na saúde dos seus olhos, separamos três sintomas do derrame ocular em adultos. 

O derrame sub conjuntival é aquele que acontece na superfície dos olhos, entre a conjuntiva e a esclera (parte branca dos olhos). 

À primeira vista ele pode assustar, visto que o sangramento é facilmente percebido pelo tom vivo de vermelho nos olhos. 

Entretanto, esse tipo de episódio não representa riscos para a visão e o sangue acumulado é reabsorvido pelo organismo. 

Mesmo assim, quando os sintomas surgirem, é fundamental procurar a ajuda de um médico oftalmologista para garantir que não existem lesões graves por trás desse sintoma.

Enquanto o sub conjuntival tem um sintoma bem claro e não oferece riscos à saúde, o derrame ocular interno tem sintomas silenciosos e, em alguns casos, pode levar à perda total da visão. 

Por isso, é fundamental saber identificá-los e procurar ajuda médica rapidamente. Essas hemorragias não podem ser identificadas a olho nu, apenas com a ajuda de aparelhos no consultório. 

Entretanto, se você notar uma súbita perda na qualidade da visão, é hora de agendar uma consulta em caráter de emergência.

Existem diversos quadros que podem contribuir para que a hemorragia intraocular aconteça. 

Além do sintoma principal explicado no tópico anterior, existem alguns outros associados a essas doenças e que contribuirão para o diagnóstico. 

Entre as causas do derrame ocular estão a retinopatia diabética, o glaucoma e traumas sofridos nos olhos ou no rosto. É nessa hora que você deve ter a atenção redobrada.

Caso você se enquadre em algumas dessas situações, a atenção com a saúde dos olhos deve ser constante. 

A retinopatia diabética, por exemplo, tem outros sintomas associados e que podem dar dicas sobre um derrame ocular. 

Por exemplo, a visão dupla, perda de visão periférica, moscas ou flashes flutuantes. Já no caso do glaucoma, os sintomas são lentos. 

Gradativamente a visão periférica começa a ser afetada. Se você já começou a notar esses sintomas e a sua visão piorou progressivamente, é hora de procurar um médico.

O derrame ocular não acontece sem motivo. 

Eles estão associados a uma série de doenças oftalmológicas e podem ser tratados quando identificados a tempo. 

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Duloxetina: para tratamento de dores neurogênicas e enxaquecas.

Exame de urina

Equimoses